Como fazer a precificação dos produtos da sua loja

A precificação dos produtos e serviços envolve diretamente a identificação de qual valor gera competitividade, atratividade e lucratividade para o negócio. Afinal, um preço errado pode colocar sua loja em risco. Por isso, precificar produtos e serviços deve ser parte do planejamento estratégico, desde o início. 

Antes de iniciar seus estudos sobre a precificação dos produtos e serviços, é importante entender um fator importante:

Diferença entre preço e valor

Apesar de serem muito usadas com o mesmo significado, essas duas palavras têm sentidos bem diferentes no mundo dos negócios. O preço é o valor monetário definido para determinado produto. O valor, por sua vez, só vai existir quando o produto oferecer algum benefício para o cliente.

Ou seja, o valor não é algo próprio do produto, e sim, um atributo concedido a ele pelo comprador. É por esse motivo que as pessoas pagam valores diferenciados para produtos substancialmente semelhantes.

Agora que você sabe a diferença entre preço e valor, veja como fazer a precificação dos produtos da sua loja!

Como fazer a precificação dos produtos

Precificar produtos e serviços de maneira estratégica é fundamental para potencializar os lucros. A precificação deve representar os objetivos da loja, visando a sua sustentabilidade no mercado e o seu equilíbrio financeiro.

Contudo, chegar a um valor não é uma tarefa tão simples. É preciso, ao mesmo tempo, arcar com os custos, garantir uma margem de lucro suficiente e, ainda, estar dentro do limite que o consumidor se dispõe a pagar.

A composição de um preço de venda justo para o cliente e competitivo para o mercado depende de alguns fatores. Por exemplo, custos fixos e variáveis, volume da compra, concorrência, entre outros.

Além disso, tenha em mente qual é o lucro que você pretende embutir no preço para sua loja garantir a lucratividade e não ter surpresas desagradáveis na hora de fechar o caixa.

Quer saber como estabelecer a precificação? Neste post, apresentamos dicas para ajudar você a fazer a precificação dos produtos e serviços. Então, confira!

1. Conheça seus custos e despesas

Para fazer a precificação dos produtos e serviços da sua loja adequadamente, é necessário ter um conhecimento profundo dos seus custos. Ou seja, conhecer seus custos fixos e variáveis.

  • Os custos fixos são aqueles que, independentemente das vendas, vão existir, como aluguel, energia, água, telefone, internet, salários dos funcionários, entre outros.
  • Já os custos variáveis são aqueles que variam proporcionalmente de acordo com a produção, vendas ou serviços prestados, como matérias-primas, comissões de vendas etc.

Tenha atenção para não se esquecer de nenhuma despesa, pois isso pode afetar o seu planejamento orçamentário. Portanto, saber o custo real do produto é fundamental para não perder dinheiro.

Isso pode até parecer superficial, mas, devido à complexidade da legislação e às inúmeras despesas indiretas, acaba dificultando um pouco.

Portanto, para realizar o cálculo, apure todos os insumos possíveis e mantenha o cadastro de produtos e o de fornecedores sempre atualizados, sobretudo quanto à tributação incidente, pois ela compõe parte considerável do preço final.

2. Entenda e conheça o markup e a margem de lucro

Há muitos empreendedores que nunca ouviram falar em markup e ainda aqueles que confundem o termo com margem de lucro.

  • Margem de lucro: é a porcentagem que volta para o caixa quando todos os custos são pagos. Calcula-se subtraindo os custos do preço final do produto. Veja Como calcular a margem de lucro da sua loja, clicando aqui;
  • Markup: é o percentual aplicado aos produtos, ou seja, o lucro desejado.

Sabendo o que esses termos representam para seu negócio, precificar um produto se torna uma tarefa mais simples e assertiva. 

3. Defina seu público-alvo

Mapeie e defina seu público-alvo, ou seja, entenda quem são as pessoas a quem o seu produto se destina, seu poder de consumo, seus hábitos de compra e suas necessidades, visando garantir que o preço do produto seja definido de acordo com o que elas estão dispostas a pagar.

Quando a precificação é determinada de acordo com o valor percebido pelos consumidores, são consideradas a imagem que os clientes têm da qualidade do produto, a sua impressão sobre o atendimento, a confiabilidade da empresa e etc. Ou seja, voltamos ao ponto inicial: entender a diferença entre preço e valor.

4. Pesquise o mercado

Outro fator que não pode ser esquecido no momento da precificação dos produtos e serviços é o mercadológico. Isto é, diz respeito aos preços praticados pelas empresas que atuam no mesmo segmento ou mercado.

Essa maneira de precificação é útil quando a companhia não consegue rastrear os custos ou quando não sabe como a concorrência reagirá. Contudo, para lojas pequenas, a pouca demanda pode ser um obstáculo.

Dessa forma, é difícil cobrar os mesmos preços de grandes lojas, seja porque elas já estão estabelecidas no mercado e possuem mais credibilidade, seja porque seus custos operacionais são mais baixos devido aos ganhos de escala. Ou, até mesmo pela quantidade de produtos comprados no atacado, conseguindo um menor valor devido o volume maior de compra.

Por isso, é importante avaliar bem seus fornecedores na hora de escolher seu mix de produtos.

5. Faça parcerias de sucesso

Uma forma de sua loja conseguir obter uma boa margem de lucro, com preços e produtos competitivos é fazendo parcerias de sucesso. 

Por exemplo, a Uatt?, que oferece uma margem de lucro de até 60%, além de uma precificação dos produtos competitiva, e que garantem mais rentabilidade para o seu negócio.

Lojas de diversos segmentos, como presentes, papelarias, floriculturas, tabacarias, lojas de produtos naturais, lojas de roupas e acessórios, apostam em presentes criativos da Uatt? com a certeza de inovação constante e incremento ao faturamento e portfólio de produtos. Com isso, faturam até 40% mais em vendas!

Então, tá esperando o quê para sua loja entrar no mapa dos presentes criativos?